quarta-feira, dezembro 27, 2006

15 - Ofertas

O Dízimo é o piso e não o teto das contribuições; é o ponta-pé inicial, o ponto de partida. Entretanto, nossa justiça deve exceder à dos fariseus, que davam o dízimo das mínimas coisas, mas paravam por aí. Devemos ir além do dízimo. Devemos ser ofertantes generosos.
Se o Dízimo expressa nossa fidelidade, a oferta expressa nossa generosidade. E a promessa de Deus é que “a alma generosa, esta prosperará” (Pv.11:25).
Há vários tipos de ofertas que devem ser praticadas por aqueles que buscam o Reino de Deus e a sua justiça.

· Ofertas Voluntárias

Há a oferta voluntária, que damos de acordo com nossas possibilidades, mas sem qualquer planejamento. Simplesmente nos sentimos tocados, e expontaneamente abrimos o coração para dar. Davi orou, dizendo:

“Bem sei eu, meu Deus, que tu sondas os corações, e que te agradas da integridade. Eu também na integridade de meu coração voluntariamente dei todas estas coisas. E agora vi com alegria que o teu povo que se acha aqui, ofereceu voluntariamente. Senhor, Deus de nossos pais Abraão, Isaque e Israel, conserva para sempre no coração do teu povo estas disposições e estes pensamentos, e encaminha o seu coração para ti”.
1 Crônicas 29:17-18

A oferta voluntária tem como objetivo manifestar a integridade de nosso coração. Como disse Jesus, onde estiver nosso tesouro, ali estará nosso coração. Deve haver sempre em nós a disposição para dar espontaneamente, sem que haja a necessidade de qualquer pressão ou propósito especial, senão o de honrar a Deus.

· Votos

Há também aquelas ofertas revestidas de propósito, também chamadas de votos. Um voto é uma oferta especial em que o ofertante se compromete com Deus e a Sua obra.

“Que darei eu ao Senhor, por todos os benefícios que me tem feito? Tomarei o cálice da salvação, e invocarei o nome do Senhor. Pagarei os meus votos ao Senhor, na presença de todo o seu povo”. Salmos 116:12-14

Quando fazemos um voto, estamos demonstrando que nossa expectativa está inteiramente em Deus, e não em nossos próprios recursos. Nos convertemos dos recursos materiais a Deus. Colocamo-nos totalmente na dependência do Senhor Todo-poderoso.

“Se te converteres ao Todo-poderoso, serás restaurado: Se afastares a iniqüidade da tua tenda, e deitares o teu ouro no pó, o teu ouro de Ofir entre as pedras dos ribeiros, então o Todo-poderoso te será por ouro, e por prata escolhida. Certamente então te deleitarás no Todo-poderoso, e levantarás o teu rosto para Deus. Orarás a ele, e ele te ouvirá, e pagarás os teus votos. Determinando tu algum negócio, ser-te-á firme, e a luz brilhará em teus caminhos”. Jó 22:23-28

Temos que “deitar nosso ouro no pó”, e “levantar nosso rosto para Deus”. Ele é o nosso ouro, nossa única riqueza. É d’Ele que virá todos os recursos de que necessitamos para levar avante nossos projetos.
Diferente da oferta voluntária que é dada espontaneamente, quem faz um voto, deve pagá-lo, pois assumiu um compromisso com Deus.

“Fazei votos, e pagai-os ao Senhor, vosso Deus; tragam presentes, os que estão ao redor dele, àquele que é tremendo”. Salmos 76:11

Ficamos sob os votos que fazemos. O Rei Davi declarou: “Estou sob os votos que fiz, ó Deus; eu te oferecerei ações de graça” (Sl.56:12).
Por isso, o voto deve ser feito de maneira consciente. Salomão, sabiamente, nos aconselha: “Quando a Deus fizeres algum voto, não tardes em cumpri-lo. Ele não se agrada de tolos; o que votares, paga-o. Melhor é que não votes do que votes e não pagues” (Ec.5:4-5). E mais: “Laço é para o homem o dizer precipitadamente: É santo, e só refletir depois de fazer o voto” (Pv.20:25).
Às vezes, na hora da angústia, as pessoas fazem votos, e depois se esquecem de cumprí-los. Mesmo Davi, homem segundo o coração de Deus, não estava desobrigado a cumprir seus votos: “Te pagarei os meus votos; votos que haviam pronunciado os meus lábios, e dito a minha boca, quando eu estava na angústia” (Sl.66:13b-14).

· Ofertas Alçadas

A mesma passagem que fala do dízimo, também fala da oferta alçada, conferindo-lhe o mesmo peso. Só para relembrar: “Roubará o homem a Deus? Todavia vós me roubais, e dizeis: Em que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas alçadas. Com maldição sois amaldiçoados, porque me roubais, vós, a nação toda” (Ml. 3:8-9).
E o que é “oferta alçada”? É uma oferta cujo valor é maior do que o dízimo. É, por assim dizer, a melhor parte daquilo que recebemos: “De todas as vossas dádivas oferecereis toda a oferta alçada do Senhor; de tudo o melhor deles, a sua santa parte” (Nm. 18:29).
Dízimo e oferta alçada são os dois elementos que compõem nossas primícias. Ezequiel profetizou acerca do Novo Israel, que é a Igreja de Cristo:

“Pois no meu santo monte, no monte alto de Israel, diz o Senhor Deus, ali me servirá toda a casa de Israel, toda ela naquela terra. Ali me deleitarei neles, e ali demandarei as vossas ofertas alçadas, e as primícias das vossas dádivas, com todas as vossas coisas santas. Com cheiro suave me deleitarei em vós, quando eu vos tirar dentre os povos e vos congregar das terras em que andais espalhados, e serei santificado em vós ante os olhos das nações.” Ezequiel 20:40-41

Enquanto o Dízimo deve ser entregue periodicamente, isso é, com a mesma freqüência com que recebemos, a oferta alçada pode ser entregue esporadicamente. Há pessoas que entregam a oferta alçada, toda vez que entregam o dízimo. Mas há outras que a entregam algumas vezes durante o ano. Nossa sugestão é que a oferta alçada seja dada pelo menos uma vez no ano. Se possível, no primeiro mês, para que seja caracterizada como primícias, isto é, como os primeiros frutos do ano.
E aonde devem ser levados nossos dízimos e nossas ofertas ao Senhor?

“Buscareis o lugar que o Senhor vosso Deus escolher entre todas as vossas tribos, para ali pôr o seu nome e a sua habitação. E ali trareis os vossos holocaustos, e os vossos sacrifícios, e os vossos dízimos, e a oferta alçada da vossa mão, e os vossos votos, e as vossas ofertas voluntárias, e os primogênitos das vossas vacas e das vossas ovelhas (...) Dentro das tuas portas não poderás comer o dízimo do teu grão, nem do teu mosto, nem do teu azeite, nem os primogênitos das tuas vacas, nem das tuas ovelhas; nem nenhum dos teus votos, que houveres prometido, nem as tuas ofertas voluntárias, nem a oferta alçada da tua mão.” Deuteronômio 12:6,17

Na Nova Aliança, o lugar escolhido por Deus para fazer habitar o Seu nome para sempre é a Sua Igreja. É a ela que devemos trazer nossos dízimos e ofertas. Não devemos tocar no que é de Deus, mas sermos fiéis Àquele que nos confiou o Seu Nome e a Sua Palavra.

12 comentários:

Elloc disse...

Que tal doar seu computador a Deus?

Anônimo disse...

El diezmo es ser legalista. Es una estrategia de los hombres para levantar sus propios imperios y controlar a las personas. Moises fue dado a los judios Cristo a nosotros. Los diezmos son parte de las leyes civiles y ceremoniales que cesaron con la destruccion de Jerusalen. NO VUELVAS A LA ESCLAVITUD. CORRE IGLESIA DE PERSONAS QUE PREDICAN EL DIEZMO. SON FALSOS !!!!

Anônimo disse...

A Cezar o que é de Cezar
A Deus o que é de Deus.
Não damos dizimos, ofertas a pastores ou igrejas, damos a Deus, que provem o sustendo da igreja.Se pessoas usam incovenientemente o dinheiro ela sabe que a conta dela é com Deus.
Eu creio na palavra.
Se vc cre em Deus vc cre na biblia.
se vc cre na biblia vc cre na palavra.
Entregue-se a Deus e experimente a melhor coisa de sua vida - Vera

Anônimo disse...

Muito cuidados com os comentários senhores com Deus não se brinca , e nem devemos usar o nome de Deus em vão, cuidado em criticar da palavra dele, porque a justiça de Deus ela não falha não viu.

Anônimo disse...

qual deve ser o destino das ofertas, dizimos e primicias entregues aos scerdotes ou a igreja? Muitos estudos tem buscado resgatar muitos principios, mas de fato além dos sacrficios. onde deve estar a igreja frente a miseria de muitos pois a igreja primitiva nesceu do vai vende o que tens e da aos pobres.. e vendia tudo que tinham e repartiam entre si. Deus tenha misericordia de min se eu que sou pó peco ao escrever isso me ajudem a esclarecer isso.?

Anônimo disse...

Vejo na entrega dos dízimos e ofertas, um ato de fidelidade a Deus e a sua palavra. Como também um gesto de gratidão e amor por sua obra, não só local, mas também como a obra missionária. A forma pela qual a comissão de finanças de uma igreja utiliza estes recursos entregues pelos fiéis, é de inteira responsabilidade dos mesmo, pois darão conta a Deus do uso indevido de tudo aquilo que foi entregue e colocado no gasofilásio pelos fiéis diante do altar. em Cristo.

Anônimo disse...

Ofertas alçadas = Ofertas levantadas.

Anônimo disse...

Olá pessoal eu acho interessante que há uma critica sobre dizimos, que á uma ordem da palavra de Deus, aí alguém pode dizer isso é coisa do antigo testamento,porém no novo testamento a Biblia diz que aquele que é instruido deve repartir com quem instrui isto é quem está congregando em uma igreja está sendo instruido pelo pastor então de repartir e não só dar o dizimo.
Porque não há critica sobre valores que os torcedores pagam para assistir um jogo para encher o bolso dos milionários jogadores?

Anônimo disse...

Amigos,não é difícil encontrar pessoas que criticam muito os pastores das igrejas,
Hoje é fácil criticar,hoje a platéia é grande de pessoas que criticam,zombam ,mentem,roubam,distorcem,sonegam, não declaram ao imposto de renda, se apropriam indevidamente, e muito, mas.
Agora pare um pouco para ler estas verdades:
Quem é o verdadeiro pastor?
Quem alimento a sua família ?
Quem o sustentará durante sua vida?
Quem cuida de sua saúde?
Quem pagará seus impostos?
Quem vestirá sua família?.
Queridos isso é pouco!
Quem visita nos presídios?
Quem visita nos hospitais?
Quem entra nas favelas?
Quem entra nas baixadas?
Quem vai pras ruas pregar?
Quem ajuda o estado tirando marginais das sarjetas?.
Pr.santos domingues

Anônimo disse...

Amigos,não é difícil encontrar pessoas que criticam muito os pastores das igrejas,
Hoje é fácil criticar,hoje a platéia é grande de pessoas que criticam,zombam ,mentem,roubam,distorcem,sonegam, não declaram ao imposto de renda, se apropriam indevidamente, e muito, mas.
Agora pare um pouco para ler estas verdades:
Quem é o verdadeiro pastor?
Quem alimento a sua família ?
Quem o sustentará durante sua vida?
Quem cuida de sua saúde?
Quem pagará seus impostos?
Quem vestirá sua família?.
Queridos isso é pouco!
Quem visita nos presídios?
Quem visita nos hospitais?
Quem entra nas favelas?
Quem entra nas baixadas?
Quem vai pras ruas pregar?
Quem ajuda o estado tirando marginais das sarjetas?.
Pr.santos domingues

Anônimo disse...

ao Pr. a obra de Deus é feita por amor e tudo que nós fazemos e para glorificar o nome do Senhor jesus.
vigie sempre com seus desabafos para sempre o espirito Santo esteja com você. E que Deus te abençoe.

Georges disse...

Totalmente errado... Malaquias foi escrito para os sacerdotes. Eles é que roubavam a Deus,não o povo. Leia 1:6 e 2:1 - "a vós, ó sacerdotes". Donde se conclui que:
1 - se os pastores hoje querem assumir o papel de sacerdotes, que assumam que são os ladrões de Malaquias;
2 - se cremos nas Escrituras, vamos assumir I Pe 2:9, que diz que todos somos sacerdotes e que, portanto, não precisamos desses sacerdotes profissionais a quem devemos dar dinheiro.
E de mais a mais, OFERTA ALÇADA é o dízimo dos dízimos, uma obrigação apenas de que recebia o dízimo do povo, ou seja, levitas e necessitados. Nm 18:26.
Parem de ensinar heresias.